RH 4.0: A Revolução Na Gestão De Pessoas Já Começou

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
O RH 4.0 é a resposta da área de recursos humanos àquela que é considerada a quarta revolução industrial: a tecnológica. Responsável direta pelo relacionamento com os colaboradores, o RH tem sofrido grandes mudanças com o impacto da tecnologia.

Acompanhando a revolução tecnológica da sociedade por meio da automatização de processos e funções, o RH 4.0, agrega valor estratégico aos profissionais, que agora podem focar no bem-estar dos colaboradores. Por consequência, isso traz também, melhores resultados para a empresa.

Com isso, as mudanças e transformações são tão dinâmicas quanto as novidades tecnológicas. Algo que exige um olhar estratégico, na empresa, para uma boa tomada de decisão. Dessa forma, o RH acaba saindo de uma posição mais tradicional.

Quer saber mais sobre essa nova tendência e como a tecnologia afeta uma das áreas mais estratégicas da empresa? Então, continue lendo nosso artigo!

O que é a Indústria 4.0?

Primeiramente precisamos entender como começou essa história. Com a ascensão da Revolução Industrial no século XX, nasceram grandes empresas na área automobilística e no modelo de produção em massa.

Foi nesse ambiente acelerado, que fez-se necessária a criação de uma área responsável pelas tarefas relacionadas aos funcionários da empresa, como folhas de pagamento, contratações e demissões. Nesse período também, a maior parte dos profissionais eram operários e não existia uma preocupação com a motivação e engajamento dos colaboradores.

No entanto, os anos passaram e a nova era chegou. O fenômeno estudado por Klaus Schwab, fundador e presidente-executivo do Fórum Econômico Mundial, trata da junção entre novas tecnologias e o mundo como o conhecemos, gerando novas formas de colaboração e liderança, mas, principalmente, em um fenômeno focado na automatização das indústrias.

Hoje se fala muito sobre a Indústria 4.0, que carrega consigo novos termos envolvendo tecnologias disruptivas como a Inteligência Artificial e tantas outras que estão prestes a existir. Como resultado, tornou-se necessária a capacitação dos profissionais e a preocupação com o engajamento dos colaboradores, surgindo o RH 4.0.

O que é o RH 4.0?

O RH 4.0 é a nova versão do departamento de Recursos Humanos, estruturada em estratégias que foquem na satisfação dos colaboradores. Assim, as ações e tomadas de decisões são baseadas em dados. Ou seja, o crescimento de tecnologias como Big Data e Inteligência Artificial tornou possível a automatização de processos manuais.

Com isso, a realização e análise de pesquisas como de engajamento e clima podem ser automatizadas facilmente através de plataformas especialistas.

Dessa maneira, o RH passa a ter uma função mais estratégica e expande suas atribuições, ocupando um espaço de extrema relevância da empresa. Ele, agora, soma as suas responsabilidades, além das ações mais tradicionais como, o pagamento de salários e benefícios, a atração e retenção de talentos e o engajamento de funcionários.

O que é a revolução 4.0?

Resumidamente, o RH 4.0 é como uma revolução na qual processos e funções mecânicas e repetitivas podem ser automatizados. Isso agrega valor estratégico aos profissionais do setor, que agora podem focar ainda mais no clima organizacional, no bem-estar dos colaboradores e em resultados melhores para a empresa.

As tarefas mecânicas e repetitivas, como algumas questões da folha de pagamento ou de encargos trabalhistas, por exemplo, deixaram de consumir a maior parte do tempo produtivo deles. No seu lugar, essas e outras tarefas podem ser delegadas à programação de recursos por meio de um software de gestão, entre outras soluções.

Dessa forma, o setor de RH se torna a peça fundamental para avaliar, monitorar e propor melhorias para a empresa. Tudo porque estamos vivendo no contexto da revolução 4.0.

RH 4.0 x RH Tradicional

Embora as mudanças no RH como conhecemos já tenham começado há algum tempo, alguns profissionais ainda têm dificuldade em acompanhar essa evolução. Afinal, o que mudou? Por que para alguns é tão difícil se adequar ao RH 4.0?

Em primeiro lugar, a maior transformação entre o RH Tradicional e o RH 4.0 é a mudança de posicionamento do profissional da área que hoje em dia, não é incomum ocupar um cargo no setor denominado Gente e Gestão. Em síntese, se antes a preocupação era com pagamentos e contrações, agora o que recebe atenção são as pessoas, é o índice de turnover e o engajamento dos colaboradores.

Descobriu-se que ter um funcionário feliz e satisfeito com a empresa, é chave para construir uma organização sólida e reconhecida no mercado. Até porque, são eles que lidam diretamente com os seus clientes.

Com isso, é trabalho do RH fazer uso das novas tecnologias do mercado e implementá-las na empresa. Algumas empresas B2B oferecem ferramentas para melhorar os processos do dia a dia.

A Menvie por exemplo, oferece softwares que auxiliam nos processo de recrutamento e seleção, na cultura de feedbacks e na avaliação de desempenho, otimizando o tempo que era destinado a essas atividades. Assim, é possível que o profissional de RH faça um trabalho ao lado do CEO para medir quais são os planos para o futuro da empresa e se isso está alinhado com as expectativas do colaborador.

Quais são as vantagens do RH 4.0?

Os avanços do mercado não só mudaram a forma com que o RH deve ser visto, como também trouxeram ferramentas que descomplicam a vida dos profissionais. Com isso, temos um RH digital, ágil e inteligente!

Formulários, cálculos e anotações podem ser feitos por meio de ferramentas como Excel, Google Forms, entre outros, diminuindo consideravelmente o uso de toneladas de papel.

Além disso, tais ferramentas fizeram com que os processos de RH se tornassem ágeis. Agora pesquisas de clima e tantas outras atividades podem ser feitas em um curto espaço de tempo com a ajuda de softwares especializados.

Pode até parecer assustador, mas com a ajuda da Inteligência Artificial você pode cruzar dados e fazer importantes descobertas. Essa tecnologia tem o poder de analisar grandes bases de dados para te mostrar resultados surpreendentes, pois por meio dela é possível encontrar padrões de comportamento entre os colaboradores, por exemplo.

Quais são os desafios do novo profissional de RH?

Os avanços na tecnologia também trouxeram para o profissional de RH novos desafios. Com as mudanças do mercado, o perfil analítico e estratégico se tornou essencial para lidar com as adversidades do setor.

O mercado está repleto de cursos rápidos que capacitam os profissionais a aprenderem essa habilidade. Um exemplo são cursos de People Analytics que ensinam análises de indicadores qualitativos e quantitativos.

Outro desafio é a criação de estratégias que engajam os colaboradores. Com o crescimento do mercado e a criação de novas carreiras fica cada vez mais difícil encontrar profissionais qualificados.

Isso torna primordial para o RH, desenvolver estratégias ao lado da gestão para reter e atrair talentos. Visto que, as ações assertivas não só ajudam na retenção de talentos, como também diminuem o índice de turnover. Sendo esse o terceiro desafio do profissional de RH.

Outra questão importante é garantir a satisfação dos colaboradores, que aliás, é um fator que impacta diretamente no turnover da empresa. Hoje é possível medir a satisfação dos colaboradores através da pergunta de eNPS, que também evidencia o clima da empresa. Com isso, a criação de estratégias de engajamento se tornam mais assertivas.

Conheça 4 tendências do RH 4.0

É preciso estar atento, pois as mudanças não vêm apenas na forma de ferramentas e softwares, mas, sim, do comportamento diário dos colaboradores e chefes. Reunimos quatro tendências para ajudá-lo a perceber as principais mudanças de comportamento das empresas e do colaborador. Confira!

1. Novo perfil do funcionário

Os colaboradores estão mais dispostos a procurar outros locais de trabalho caso não se sintam satisfeitos ou em um ambiente que possa proporcionar um desenvolvimento real, pois estão mais exigentes quanto a valorização e reconhecimento da empresa.

Ele também precisa ter certeza de que enfrentará novos desafios enquanto tem a oportunidade de conquistar novos espaços na instituição. Se adaptar ao RH 4.0, nesse caso, significa diminuir o índice de turnover e aumentar drasticamente o engajamento e a produtividade dos funcionários na empresa.

2. Menor tempo de trabalho

Devido aos softwares e outros mecanismos, um funcionário não precisa mais investir tempo e energia na elaboração e manutenção de diversas planilhas de maneira manual. A mudança poupa algumas horas do colaborador e faz com que seja preciso menos horas de trabalho para completar a maioria de suas metas burocráticas.

Neste caso, sentir que o potencial não está sendo bem aproveitado, é um dos maiores fatores que levam ao desligamento de um colaborador. Por isso, cabe ao RH 4.0 saber orientar a equipe de gestores para que possam direcionar seus subordinados para cargos mais estratégicos. Aqueles cargos que desenvolvam potencialidades ao exigirem a elaboração de planos de ação complexos, ideias criativas e que não podem ser realizadas por uma máquina.

3. Uso de recursos online e inovadores

A adaptação aos novos recursos pode levar um certo tempo, pois depende de cada pessoa. Além disso, exige paciência e colaboração, seja na organização de planilhas, seja nas técnicas de comunicação com o público interno, na forma de armazenamento dos documentos e até nos processos seletivos, uma das áreas mais importantes.

Para a atração e retenção de talentos, umas das técnicas mais efetivas para decisões mais acertadas hoje em dia é a gamificação. O termo é originário da palavra game (jogo) e se apoia na ideia de aplicar conceitos como missões, diferentes níveis de dificuldade e recompensas para estimular os colaboradores na resolução de problemas reais.

4. Novas formas de gestão

Pensar em como tornar a relação dos gestores com seu time mais maleável, também faz parte das novas formas de gestão. Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope, apontou que 7 em cada 10 funcionários querem horários mais flexíveis, sendo que o fator colabora de forma direta para a satisfação dos trabalhadores no ambiente de trabalho.

Oferecer possibilidades para o trabalho em home office e um esquema diferenciado de carga horária são exemplos de atitudes que colaboram para a produtividade. Mas é preciso saber que o sucesso de uma nova gestão flexível dependerá, também, da combinação entre a cultura da empresa e o colaborador. Por isso, a etapa do processo seletivo se torna de extrema importância para o sucesso do projeto.

O futuro é agora

Cada vez mais os resultados de um RH com uma atuação mais dinâmica, demonstram que este novo comportamento veio para se tornar um padrão de trabalho e consumo. Portanto, é preciso que os profissionais da área estejam preparados.

Com uma maior otimização dos talentos, é possível dar oportunidades para os profissionais explorarem seu potencial e obterem melhores resultados. Ou seja, explorar o potencial do RH 4.0 significa levar a sua empresa para um nível acima, mais inovador.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe em suas redes sociais!

Não vá embora! Temos muito mais artigos como este.

O que podemos fazer
para melhorar sua gestão?

Clique no botão abaixo que teremos o prazer em ajudá-lo.

Contato

    RJ: (21) 3005.4074

    DF: (61) 2626.2705

    BA: (71) 2626.1205

    MG: (31) 2626.9127

    PR: (41) 2626.1267

    RS: (51) 2626.3109

Qual Solução você gostaria?