Hard Skills: Qual Sua Importância Nos Processos Seletivos?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Você certamente já ouviu falar dos termos hard skills e soft skills. Ambos são muito utilizados na área de recursos humanos para separar o tipo de aptidão apresentado por cada profissional. Assim, é possível realizar a avaliação de um colaborador de forma mais assertiva.

Antigamente, era comum os recrutadores focarem apenas nas habilidades conhecidas como hard skills. Mas, com o desenvolvimento do mercado de trabalho e o aumento das exigências que um profissional deve cumprir para ser considerado qualificado, as chamadas soft skills vêm ganhando relevância.

Para nos aprofundarmos mais no assunto, elaboramos este artigo explicando o que são as hard skills. Além disso, iremos esclarecer a importância de sua aplicação dentro da empresa e como essas competências podem ser desenvolvidas.

Qual a diferença entre hard skills e soft skills?

A palavra “skills”, traduzida do inglês, significa “habilidades”. Por isso, o entendimento de que ambos os conceitos falam sobre as aptidões de uma pessoa é intuitivo. No entanto, não é possível traduzir os termos completos de forma literal e, ao mesmo tempo, manter o seu significado. Portanto, vamos explicá-los de forma detalhada e individual.

Hard skills

Durante muito tempo as hard skills foram a principal fonte de análise de um profissional. Não é difícil entender o motivo, já que elas são habilidades profissionais que podem ser mensuradas. As hard skills são facilmente identificáveis, seja pela apresentação de um diploma ou pela proficiência em uma língua estrangeira.

Portanto, são as habilidades que podem ser aprendidas e ensinadas por meio de cursos, treinamentos, workshops, etc. De forma simples, podemos conceituá-las como as aptidões técnicas de um profissional. Exemplos:

  • conhecimento em uma língua estrangeira;
  • graduação;
  • cursos técnicos;
  • mestrados e doutorados;
  • conhecimento na operação de máquinas e ferramentas;
  • habilidades ligadas à informática.

 

Essas informações geralmente constam no currículo de qualquer candidato. Obviamente, as hard skills mais relevantes dependem das necessidades da empresa e do tipo de cargo a ser exercido pelo profissional.

Soft skills

As habilidades técnicas são certamente as mais fáceis de serem analisadas. Porém, com o desenvolvimento profissional, não contam mais com o mesmo apelo diferencial como tempos atrás. Hoje, as soft skills recebem muita importância no processo seletivo.

Ao contrário das hard skills, as soft skills são mais difíceis de quantificar e reconhecer. Trata-se de habilidades sociocomportamentais, ligadas diretamente às aptidões mentais de um candidato e à capacidade de lidar positivamente com fatores emocionais. Como por exemplo:

  • comunicação interpessoal;
  • capacidade de persuasão;
  • proatividade;
  • resolução de conflitos;
  • capacidade de trabalhar sob pressão;
  • senso de liderança;
  • capacidade analítica.

 

Iremos nos aprofundar mais sobre soft skills em outro artigo. Por hora, apresentamos aqui sua definição apenas para demonstrar as diferenças entre os dois tipos de skills.

Quais são as hard skills mais valorizadas?

As hard skills, de forma geral, são descritas no formulário de candidatura que o profissional envia para a primeira etapa de um processo de recrutamento.

As habilidades mais valorizadas pelas organizações irão depender, de forma direta, do cargo e tipo de função a ser desempenhada pelo profissional dentro da empresa.

Por exemplo, no setor fiscal, conhecimentos sobre legislação tributária é uma hard skill desejável. Já no setor de TI, o domínio de linguagens de programação pode ser uma hard skill indispensável.

No momento do recrutamento, essas competências podem ser observadas por meio de avaliações de conhecimento, testes específicos, dentre outros.

Mesmo ao lado das habilidades técnicas, fica claro que estamos em mundo que caminha para ser cada vez mais digital.

As hard skills mais importantes para o mercado de trabalho em 2019, segundo o LinkedIn, são:

1. Computação em nuvem

A primeira habilidade na lista tem a ver com saber lidar com a tecnologia da nuvem. Computação em nuvem é aquela que utiliza ferramentas armazenadas e processadas em local não fixo, que podem ser acessadas de qualquer lugar do mundo.

2. Inteligência Artificial (IA)

Os empregadores também estão buscando quem tenha conhecimento em Inteligência Artificial, que está ligada diretamente às transformações no mercado de trabalho atual. A IA está presente em softwares ou mecanismos que podem simular a inteligência humana por meio do processamento de dados.

3. Pensamento analítico

Conforme avançamos nas tecnologias digitais, mais coletamos dados. Com isso, as empresas estão à procura de profissionais que possam analisá-los de forma inteligente, tomando boas decisões a partir das informações disponíveis.

4. Gestão de Pessoas

Com todas essas mudanças no mundo profissional, gerir equipes tão diversas – que contam até com robôs e Inteligências Artificiais – exige profissionais qualificados. É por isso que gestão de pessoas é uma das skills mais importantes para a próxima década.

5. Design UX

A experiência do usuário, do inglês User Experience (UX), é o planejamento e a melhoria de tudo aquilo que influencia a interação do público com os sistemas ou produtos digitais. Como diz o artigo do LinkedIn, “design UX é a chave para fazer um mundo digital funcionar para os seres humanos”, o que faz essa habilidade técnica ser uma das mais procuradas pelas empresas.

Qual a importância das hard skills para processos seletivos?

A divisão das habilidades e conhecimentos em duas categorias diferentes foram feitas pelas empresas em uma tentativa de facilitar os processos de recrutamento e seleção.

Quando em busca por um novo membro para compor o time da empresa, com a descrição das habilidades desejadas os avaliadores acabam criando um guia sobre “o que” e “como” avaliar os candidatos.

Essa prática evita possíveis preferências pessoais de algum avaliador, pois o processo deixa de ser tão subjetivo. Não é questão simplesmente de ter gostado mais ou menos de um candidato, mas se ele tem ou não o melhor conjunto de hard skills para preencher a vaga.

Já para os candidatos, mais do que a oportunidade de passar por um processo justo, o uso de hard skills também simplifica a preparação para a entrevista. Antes mesmo de concorrer à vaga, cada profissional já está ciente do que a organização procura e pode ponderar se é o que deseja para sua carreira.

Ele também pode ser honesto consigo mesmo e avaliar se seu currículo atual é suficiente para preencher os requisitos da empresa.

No caso de vagas recorrentes, como acontece com concursos, a consulta de editais anteriores (onde as hard skills desejadas pela instituição foram reveladas) ajuda para que os profissionais se preparem antes mesmo da abertura de processos futuros. É uma forma de planejar a carreira, pensando em quais cursos investir para assegurar uma oportunidade que ainda virá.

Como as empresas podem identificar as hard skills no processo seletivo?

O profissional de RH ou gestor do departamento precisa estruturar muito bem a descrição de uma vaga. É importante fazer o detalhamento de quais as habilidades a empresa necessita para que as skills sejam identificadas nos candidatos para o cargo em aberto.

Se a vaga em aberto for para um analista de marketing, por exemplo, é muito importante destacar algumas habilidades hard, como:

  • ter conhecimento de ferramentas de análise de mercado;
  • saber fazer apresentações e defesa dos produtos/serviços;
  • possuir conhecimento em sistemas de informática.

 

Todas essas habilidades podem ser avaliadas por meio de testes práticos.

Como traçar o perfil desejado do funcionário para o cargo, antes de iniciar o processo seletivo?

Antes de anunciar a vaga, é importante traçar o perfil desejado e fazer o escopo das competências desejadas. Veja a seguir o passo a passo como você pode fazer isso em três etapas.

1. Mapeamento

O primeiro passo é fazer o mapeamento das hard skills e soft skills necessárias para a função. Para tanto, é fundamental considerar o grau de interação com outros colaboradores e até mesmo os valores e a cultura organizacional, bem como as atividades que deverão ser realizadas no cotidiano, alinhadas, é claro, com os resultados desejados.

2. Descritivo do cargo

Após desenhar o perfil ideal para cada cargo, a próxima etapa é a elaboração da descrição da vaga. As hard skills são indispensáveis para o preenchimento da vaga e já costumam ser descritas no anúncio.

Conforme já mencionamos, elas também podem ser identificadas no documento de inscrição e avaliadas por meio de testes logo na etapa inicial.

Lembrando que para avaliá-las de maneira mais consistente, os profissionais de Recrutamento e Seleção podem aplicar testes de comprovação de conhecimento.

Outra forma de comprovar as hard skills é solicitar as cópias das certificações oficiais e conferir se as instituições são reconhecidas e confiáveis.

3. Entrevista

A conversa face a face, os testes comportamentais e dinâmicas de grupo ou individuais, em que os candidatos simulam situações do dia a dia empresarial, são fundamentais para um processo seletivo.

Nessas etapas, o profissional de R&S tem a chance de fazer uma observação criteriosa e uma análise profunda para filtrar aqueles candidatos que não apresentam os requisitos desejados para a vaga.

Como vimos neste artigo, as hard skills são e continuarão sendo competências fundamentais, e os profissionais de R&S devem ficar atentos a elas para poder fazer as melhores escolhas e, assim, gerar mais competitividade para a empresa.

Portanto, cabe à equipe de R&S analisar tanto as hard skills quanto as soft skills para estabelecer o perfil ideal de competências para os cargos em aberto nas empresas.

Como desenvolver hard skills?

Quando se fala em hard skills no âmbito empresarial, estamos falando das habilidades técnicas que um profissional possui. Sendo assim, essas competências só podem ser desenvolvidas através de exercícios de característica prática.

Para desenvolver as hard skills, vale todo o tipo de atividade que ampliará seu conhecimento. Alguns exemplos através dos quais as habilidades técnicas podem ser aprendidas:

  • Treinamentos;
  • Livros e materiais didáticos;
  • Cursos especializados;
  • Graduações, mestrados e/ou doutorados;
  • Estágios, processos de trainee e outros formas de exercício já dentro da profissão.

 

Uma dica importante é investir no desenvolvimento de hard skills que possuem algum tipo de certificação depois de concluídas. Isso porque os certificados de conclusão podem ser incluídos em seu currículo, além de servirem como uma forma de atestar as suas habilidades.

E então? Conseguiu entender o que são as hard skills?

Não é difícil identificar as hard skills durante um processo seletivo, mas é algo para o qual se deve estar atento para uma contratação mais assertiva.

Não vá embora! Temos muito mais artigos como este.

O que podemos fazer
para melhorar sua gestão?

Clique no botão abaixo que teremos o prazer em ajudá-lo.

Contato

    RJ: (21) 3005.4074

    DF: (61) 2626.2705

    BA: (71) 2626.1205

    MG: (31) 2626.9127

    PR: (41) 2626.1267

    RS: (51) 2626.3109

Qual Solução você gostaria?