Ginástica Laboral e os Benefícios para o Trabalhador

A atividade física tem uma ampla variedade de benefícios tanto para o corpo quanto para a mente. É por isso que mais e mais organizações estão incentivando a ginástica laboral individual e em equipe como parte do dia de trabalho.

Melhor ergonomia, aumento da produtividade e melhorias gerais na cultura do local de trabalho são apenas alguns dos benefícios que estão sendo vistos.

» Sistema Online de Recrutamento e Seleção
Recrute de forma Assertiva com Análises Comportamentais e Diminua o Turnover com a Gestão de Talentos!

Com o RHbot você encontra o talento ideal para cada vaga, criando um processo seletivo mais ágil e assertivo. Automatizando processos você elimina erros e economiza dinheiro!

Cadastre-se no link abaixo, experimente nosso sistema online de forma gratuita e transforme os resultados do seu RH.

Por que a ginástica laboral é importante

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que adultos de 18 a 64 anos façam pelo menos 150 minutos de exercícios moderados por semana.

Isso pode ser dividido em sessões: por exemplo, 30 minutos por dia durante cinco dias por semana.

Com o trabalho sendo responsável por grande parte do nosso tempo de vigília, e os compromissos domésticos e familiares ocupando muito do que resta, é fácil ver por que muitos de nós não estamos conseguindo cumprir nossa cota semanal.

Uma solução é que os locais de trabalho priorizem a ginástica laboral para que todos tenham a oportunidade de realizar, no mínimo, 30 minutos de exercícios por dia durante a semana de trabalho.

Esta modalidade tem uma ampla gama de benefícios à saúde para todos os trabalhadores, independentemente de a aptidão física ser ou não uma exigência para seus empregos.

Esta área é frequentemente esquecida por trabalhadores de escritório em particular, já que suas funções tendem a ser sedentárias por natureza.

Os efeitos negativos em longo prazo desta situação para a saúde nem sempre são considerados pelos empregados ou empregadores.

No entanto, uma força de trabalho saudável e em forma é um dos ativos mais valiosos que uma empresa pode ter.

Os benefícios da ginástica laboral para o colaborador

Algumas das doenças graves contra as quais 30 minutos de exercícios moderados por dia podem oferecer proteção incluem:

  • Doença cardíaca
  • Diabetes
  • Pressão alta
  • Vários tipos de câncer

 

Manter um peso saudável e fazer exercícios cardiovasculares é essencial para ajudar o corpo a se proteger contra esses problemas de saúde.

A ginástica laboral também pode aliviar os efeitos dos problemas de saúde mental, pois nossos corpos liberam endorfinas – Hormônios felizes – quando nos envolvemos em atividades físicas.

Isso pode reduzir a sensação de estresse e ansiedade, ajudando-nos a nos sentirmos mais positivos, energizados e capazes de lidar com situações de pressão. Isso pode levar a grandes melhorias na saúde mental e no bem-estar dos trabalhadores.

Os benefícios da ginástica laboral para o empregador

Trabalhadores mais saudáveis têm menos probabilidade de faltar por doença, o que reduz o custo de absenteísmo para sua empresa.

Eles também são mais propensos a se sentirem motivados no trabalho, desempenham um papel ativo na criação de uma cultura positiva, contribuem e colaboram com colegas e são menos propensos a se envolverem em conflitos.

Do ponto de vista da organização, oferecer um programa de ginástica laboral para seus colaboradores ajuda na retenção da equipe, pois mostra a eles que você se preocupa com sua saúde e bem-estar, valorizando-os.

Esses programas são frequentemente vistos como um componente central de um pacote atraente de remuneração e benefícios, que pode ser usado como ferramenta de recrutamento e retenção para atrair e manter os grandes talentos.

Independentemente do tamanho, recursos, ambiente e tipo, todos os locais de trabalho podem fornecer oportunidades para promover a ginástica laboral a seus funcionários.

Implementação da ginástica laboral

Antes de implementar um programa de ginástica laboral, as empresas devem realizar uma avaliação diagnóstica para detectar deficiências e definir resultados futuros.

A avaliação tem como objetivo organizar as informações de uma determinada empresa, de um grupo de trabalhadores, para planejar de forma adequada o programa de ginástica laboral.

O levantamento inclui saber:

  • Quem são esses trabalhadores?
  • Quais são suas características de trabalho?
  • Já houve afastamentos? Caso sim, quantos?
  • Quais os principais quadros de dores existentes neste ambiente de trabalho?

 

A avaliação diagnóstica permite obter muitas informações que serão levadas em consideração no momento de escolher o programa, visto que ele é voltado para o bem-estar daqueles trabalhadores de forma específica.

Esta etapa é imprescindível para ter um panorama da situação encontrada, dando condições ao profissional da saúde que irá implementar o programa montar seu planejamento de forma mais assertiva.

Este levantamento inicial identifica as reais necessidades, os melhores momentos para a inserção da ginástica laboral em cada departamento e a escolha de locais apropriados para a prática.

Outra abordagem da avaliação é o estabelecimento de um parâmetro de comparação para pesquisas futuras, visando evidenciar resultados.

Classificação da ginástica laboral

A ginástica laboral tem grandes propósitos, como socialização, momentos de descontração, evitar a repetitividade do trabalho, a monotonia, trazendo benefícios de ordem psicológica, física e fisiológica para todos os trabalhadores.

Esta prática reduz os afastamentos do trabalho por questões de saúde, o que é muito importante para todo e qualquer empregador.

De acordo com a literatura, a ginástica laboral pode ser classificada basicamente de duas formas:

  • Horários de execução: dividida em 3 momentos
  • Objetivos de execução: dividida em 4 momentos

 

Horários de execução

A maioria dos trabalhadores possui uma jornada de trabalho de 6 a 8 horas. De acordo com o horário de execução teremos a ginástica laboral:

  • Preparatória: antes do início do trabalho.
  • Compensatória: algumas horas após o início do trabalho, interrompendo as atividades.
  • Relaxante: depois do expediente.

 

Objetivos de execução

Preparatória

Este tipo de ginástica prepara o trabalhador mais especificamente para atividades de força e resistência, duas capacidades motoras condicionantes, as quais estão vinculadas com os sistemas energéticos.

São esses sistemas que dão suporte às grandes atividades laborais.
Atividades que exigem força motora e resistência, independentemente de suas manifestações, a ginástica laboral preparatória parece ser a mais adequada.

Compensatória

Esta modalidade compensa alguma situação ocorrida no ambiente laboral. Neste caso, um dos grandes objetivos é prevenir os vícios posturais.

Esses vícios posturais não necessariamente, pelo menos em um primeiro momento, estão vinculados com dores.

São apenas vícios que podem futuramente, caso ocorram de forma contínua e por um longo período de tempo, causar problemas de saúde como dores, por exemplo.

A ginástica laboral compensatória é indicada aos trabalhadores que executam suas atividades a maior parte do tempo sentados, como os digitadores.

Estes trabalhadores geralmente ficam com sobrecarga na região da coluna, tanto lombar quanto cervical, se beneficiando de exercícios que aliviem e corrijam a postura inadequada.

Corretiva

Geralmente mais vinculada aos aspectos de dor, seu maior objetivo é restabelecer o equilíbrio muscular e articular.

Conservatória

Considerada uma exceção, ela é desenvolvida fora do ambiente de trabalho e segue algumas particularidades quando se levam em conta componentes de exercícios, como intensidade, volume e frequência semanal.

Seu maior objetivo é manter o equilíbrio morfofisiológico. São ginásticas mais voltadas para a estética e até mesmo o combate ou prevenção e tratamento de algumas doenças mais graves.

Execução da ginástica laboral

A ginástica laboral é um programa de exercícios físicos que possui intensidade, volume e frequência semanal.

Classicamente, ela é executada em torno de 8 a 20 minutos por sessão, exceto a ginástica conservatória que pode alcançar até 60 minutos.

É de intensidade baixa. Por isso, os aspectos físicos não são os mais visados, mas sim, os aspectos emocionais, psicológicos e sociais, a não ser na correção dos vícios posturais.

A maioria dos programas possuem uma frequência de 2 a 3 vezes por semana, mas podem chegar a 5, a critério de cada organização.

A ginástica laboral conservatória é trabalhada com maior intensidade e volume.

Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho – DORT

Se um trabalhador for submetido a uma das situações a seguir, por um período de quatro horas, ou duas ou mais situações por um período de duas horas, ele é considerado como tendo alto risco para o desenvolvimento de distúrbios osteomusculares. As situações podem ser:

Força excessiva

Quanto mais força no ambiente de trabalho, quanto mais esforço for necessário para realizar uma atividade laboral, maior será o risco para o desenvolvimento de DORT.

Trabalho repetitivo

Diz respeito à exigência de alta repetitividade na execução de uma determinada tarefa, de uma determinada operação.

Quanto mais repetitivo for o trabalho, quanto mais sistemático e contínuo, o risco de DORT também irá aumentar.

Compressão mecânica

Outro fator de risco é a compressão mecânica das estruturas musculotendinosas dos membros, tanto superiores quanto inferiores durante determinada atividade, como por exemplo tarefas com alto nível de impacto, posturas incorretas, entre outras.

Tempo de recuperação

O pouco tempo para a recuperação ou se esta recuperação for insuficiente, este trabalhador também estará mais propenso a desenvolver DORT.

Postura

Adoção de postura incorreta ou forçada no desempenho de uma atividade por um período prolongado.

Vibração

A vibração presente na atividade é um fator extremamente perigoso vinculado aos riscos físicos da ergonomia, da biosegurança, assim como o ruído, o clima, iluminação, a radiação, a pressão atmosférica, entre outros.

Conforme estudos, para o corpo como um todo, é recomendável que essas vibrações girem em torno de 2 a 2,5m/s.

Outros fatores

Existem outros fatores coadjuvantes, como os estressores psicológicos, que podem levar a doenças gravíssimas, entre elas a depressão e a síndrome de burnout.

» Processos Seletivos + Rápidos e Eficientes
Recrute de forma Assertiva com Análises Comportamentais e Diminua o Turnover com a Gestão de Talentos!

Com o RHbot você encontra o talento ideal para cada vaga, criando um processo seletivo mais ágil e assertivo. Automatizando processos você elimina erros e economiza dinheiro!

Cadastre-se no link abaixo, experimente nosso sistema online de forma gratuita e transforme os resultados do seu RH.

Conclusão

A maioria das atividades laborais apresenta o potencial de causar algum tipo de consequência negativa para a saúde do trabalhador.

A atividade física tem se mostrado uma estratégia eficaz para prevenir e tratar vários problemas de saúde física e mental, bem como melhorar os resultados de desempenho no trabalho.

Por isso, adotar um programa de ginástica laboral ou outra atividade que contribua com o bem-estar e a saúde dos colaboradores é imprescindível para o empregador que busca ter uma força de trabalho produtiva e comprometida com a empresa.

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook

Não vá embora! Veja nossos Artigos mais Recentes:

O que podemos fazer
para melhorar sua gestão?

Clique no botão abaixo que teremos o prazer em ajudá-lo.